SOBRE A CARTA DE CURITIBA

Documento ícone do Movimento Cineclubista Brasileiro, marcou por muito tempo as atividades dos cineclubes do século passado e continua repercutindo até os dias atuais. O tempo histórico, que isenta as paixões e cede lugar à razão, reclama pesquisa e pontos de vistas diversos sobre o texto em questão.

DGS

CARTA DE CURITIBA

1. O cineclubismo se situa no plano geral do cinema nacional como elemento de divulgação e de formação de público. Atuando com preocupação cultural, o cineclube supera os limites comerciais do exibidor cinematográfico e participa do trabalho de desenvolvimento do projeto cultural brasileiro. Reconhecendo esse fato básico, a VIII Jornada Nacional de Cineclubes considera como dever principal do cineclubismo brasileiro o aperfeiçoamento de formas de divulgação do cinema nacional e adota para isso uma clara e definida posição em defesa do nosso cinema.

2. Entendem os participantes da VIII Jornada que cabe também ao cinema nacional a função de intérprete da vida brasileira aos níveis de divertimento, de análise e de informação. Tal função, porém, só alcançará resultado eficaz através de um trabalho conjunto de todos os setores da atividade cinematográfica. No encontro de novas formas de trabalho reside a grande oportunidade do cineclubismo de cumprir produtivamente seu papel específico. A própria realização da VIII Jornada constitui-se importante passo nesse sentido.

3. Os esforços de elaboração de formas de trabalho devem partir de uma avaliação tão realista quanto possível da realidade nacional em geral e do cinema brasileiro em particular. O caminho que nos levará a essa avaliação está na ampliação e consolidação do movimento de cineclubes, na contínua e ampla troca de informações, no constante intercâmbio entre os cineclubes e entre estes e outros da cinematografia. A ampliação do conhecimento mútuo das experiências particulares conduzirá necessariamente a um aparelhamento melhor e mais efetivo de todas as estruturas do cinema nacional.

4. Os participantes da VIII Jornada Nacional de Cineclubes, cientes da importância de seu trabalho decisivamente criativo no âmbito da cinematografia e decididos a contribuir para o processo de afirmação de cultura brasileira, exortam todos os cineclubes a participar ativamente da defesa do cinema nacional, através da aplicação das recomendações formuladas neste encontro e que passam a integrar esta Carta de Princípios.

5. Em homenagem ao povo do Paraná e às instituições de sua capital que acolheram a VIII Jornada Nacional de Cineclubes, decidem os participantes do encontro para esta definição de princípios em torno do cinema nacional a denominação de “Carta de Curitiba”.

VIII JORNADA NACIONAL DE CINECLUBES
3º ENCONTRO SUD AMERICANO DE CINECLUBES

TEATRO PAIOL – CURITIBA – PR – DE 02 A 05 DE FEVEREIRO DE 1974

Deixar uma resposta